Sexta-feira, 13 de Agosto de 2010

Bordalo (sempre actual)

A política, abstractamente considerada, fisica e sensorialmente inexistente foi "magistralmente satirizada por Rafael Bordalo Pinheiro", na imagem da porca amamentando uma ninhada de leitões, onde sempre faltam  tetas, levando  os leitões sem mama (teta) a estabelecer a confusão e a desordem junto  dos instalados nas tetas que mais leite permitem sugar. Este será  o retrato "sempre actual," mais adequado à politica portuguesa.

 

 A porca é a mesma, e a cada parição (leia-se legislação) a ninhada de mamões alterna-se entre os que já gordos são forçados a sair, porventura para mamar em tetas mais cheias, e os que na nova ninhada,  sem escrúpulos ou rodeios,  ou protegidos pela porca mãe, se atiram às tetas que mais leite dão, continuando a não permitir que os mamões sobrantes mamem em qualquer teta, ou mamem pouco, o que, inevitavelmente leva mais uma vez à confusão entre a nova ninhada.

 

Esta analogia da política nacional com a realidade da vida animal, é naturalmente lúdica e superficial, mas, é o retrato que uma vez mais se adequa ao actual estado politico da Nação.

 

Qualquer cidadão medianamente pensante, sente repulsa pelo actual estado da politica Nacional, já que, dos sectores vitais da governação são diariamente dadas a público as notícias mais escabrosas e desacreditadoras da confiança que estes sectores têm a obrigação de ser porta estandarte.

 

E, um dos sectores chave da credibilidade e confiança da governação de qualquer Estado de Direito é, o sector da justiça!

Pilar incontornável de qualquer sistema democrático, a Justiça tem de estar acima de qualquer suspeita de parcialidade.

 

O que se tem dito e publicado na comunicação social é demasiado grave e desvirtuante das instituições tutelares da justiça. Há necessidade de sanear (tornar sã) a justiça em Portugal? Então que seja feito esse saneamento, doa a quem doer.

Se para tal houver que alterar a Constituição, o Código de Processo Penal e o Código Penal, então que sejam alterados sem demora.

 

É preciso que o cidadão sem recursos,. tenha a confiança de que, quando recorrer à justiça, tem um tratamento igual aos que dispõem de recursos para pagar a advogados, que, nalguns casos, agem em desrespeito pelo seu estatuto deontológico não advogando a favor do direito, impedindo com manobras dilatórias permitidas por lei, a celeridade da justiça e a serenidade necessária a uma justa e atempada condenação ou absolvição.

 

Para tal, é necessário que os mamões instalados nas tetas, e bem assim, aqueles que sem teta  fazem guerra aos seus pares, de uma vez por todas,  dêem as mãos e procedam às alterações legislativas que permitam erradicar este clima de suspeição generalizado.

Igualmente os interpretes da lei e todos aqueles que intervêm no processo judiciário devem abster-se de manobras esconças que em nada beneficiam a imagem da Justiça no seu todo.

 

Felizmente que existem muitas e boas excepções, que, não podem ser confundidas com a regra.

 

Conclusão: num Estado que se quer de Direito, as instituições sem credibilidade, fazem dele um mero estado fantoche.  

 

  

 

 

 

publicado por etario às 00:33
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De carlos bento a 13 de Agosto de 2010 às 17:00
Como diria um amigo brasileiro; Nao enche o saco nao, esta e' a vontade dos portugueses. Ainda nao foi ha' um ano que poderiam mudar alguma coisa, continuaram a votar mais do mesmo, eis o resultado.
Cada povo tem o governo que merece, ( Mao Tse'-Tung)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. ...

. PRIVATIZAÇÕES

. A BEM DA NAÇÃO

. FEUDALISMO

. ORDEM DOS ADVOGADOS

. DARDOS/HIPOCRISIA

. INCÊNDIOS

. Dardos

. POBRE POVO

. Respeito

.arquivos

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds