Segunda-feira, 22 de Agosto de 2011

ILUSÃO

Todos os que pensavam ser proprietários de imóveis, chegam à conclusão de que na realidade o não são. Vem esta afirmaçãpo a propósito das recentes actualizações dos valores patrimoniais atribuídos aos imóveis, " especialmente os destinados a habitação e conexos, ou seja, as garagens e lugares de garagem afectos às fracções em propriedade horizontal.

 

Se esta actualização tivesse por base prédios com valores desactualizados por demasiado baixos, ainda se compreendia. Mas, aplicar a actualização do valor patrimonial a prédios já de si empolados no seu valor patrimonial, é coisa que cheira a esbulho, especialmente quando as actualizações incidem em simples lugares de garagem em edifícios colectivos. Melhor explicando; a um lugar de garagem é atribuído um valor patrimonial que, por norma, excede largamente o valor comercial do dito. Quer dizer, o proprietário se pretender vender o imóvel, não consegue fazê-lo nem por valores aproximados daqueles que as doutas comissões de avaliação nomeadas pelo fisco lhe atribuem com a finalidade se sacar o máximo de IMI (imposto municipal sobre imóveis).

Não restam dúvidas que a finalidade é sacar o máximo ao putativo proprietário, pois que, os verdadeiros proprietários serão o banco se ainda não estiver paga a totalidade da hipoteca, e claro, o Estado, que na falta de pagamento "ao segundo" do IMI, ou outro imposto, procede à penhora.

 

Como se depreende, proprietário é na realidade o Estado. Os que se julgam proprietários serão apenas meros possuidores a quem se dá a possibilidade de possuir em nome próprio, mas, sujeito à condição de pagar os tributos que o "dómino" (leia-se Estado ) a seu belo prazer e unilateralmente entender atribuir ao bem objecto da posse.

 

Os impostos são o suporte financeiro para que as autarquias cumpram a sua missão de prossecução do interesse público, mas, tudo tem um limite. E, as avaliações de imóveis na maioria dos casos  excedem e não respeitam esses limites. E, não vale a arguição de que o contribuinte pode reclamar, pois que, reclamando jamais verá ser satisfeita a sua pretensão por manifesta desigualdade de armas entre a administração e o reclamante.

 

Razão têm os que  não fizeram nem fazem qualquer poupança, gastando e esbanjando tudo o que ganham, pois com isso ainda tiram algum proveito, nomeadamente o de viver em casas com rendas ridiculamente baixas; o mesmo não sucedendo com os que, qual formigas pensavam em amealhar algo para património imobiliário.

 Dura ilusão ! Ese património é a amarra que os prende à obrigação de continuar a trabalhar incessantemente para pagar atempadamente os abusivos impostos inerentes a esse património, sob pena de, não o fazendo, o mesmo lhes ser confiscado pelo dóminus , ou seja o Estado.

 

O IMI, como consabido, é um imposto municipal, e como tal, reverte directamente para os cofres municipais. Estas e outras receitas deveriam ser administradas com parcimónia para que os sacrifícios de uns resultassem en benefício de todos e não o inverso.

 

O IMI não pode continuar a ser a galinha dos ovos de ouro dos municipios , sob pena destes se tornarem simultaneamente cobradores e devedores do IMI por desistência dos putativos proprietários.

 

publicado por etario às 21:31
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Carlos Bento a 24 de Agosto de 2011 às 00:42
So' sera' surpresa para alguns o facto das autarquias, sugarem o maximo daqueles que se julgam donos da sua casa. Entre o valor real, vulgo. aquele que alguem paga, e o valor atribuido pela autarquia, existe uma dieferenca enorme cujo proprietario pode contestar depois de pagar sem resultado, para nao abrir precedentes claro esta'. Tendo conhecimento do que se passa nos outros paises mais adiantados na materia, seria assim uma questao de tempo. Gostaria de de ver os grandes t........ dos autarcas agirem do mesmo modo com propriedades arrendadas cujos acupantes pagam uma miseria sem que estas possam ser actualizadas de acordo com a realidade actual, Sabem do que estou a falar? Pois era por ai' que deviam comecar.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. ...

. PRIVATIZAÇÕES

. A BEM DA NAÇÃO

. FEUDALISMO

. ORDEM DOS ADVOGADOS

. DARDOS/HIPOCRISIA

. INCÊNDIOS

. Dardos

. POBRE POVO

. Respeito

.arquivos

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds