Segunda-feira, 7 de Fevereiro de 2011

CONFIRMADO

Se dúvidas houvesse, as ditas foram esclarecidas. Os resultados eleitorais para a Presidência da Republica demonstraram claramente que existe uma força política em rápida ascensão, que se chama, "CIDADANIA".

 

Atentos os resultados eleitorais a nível Nacional, importa realçar a expressiva votação nos dois candidatos que concorreram sem apoio de qualquer partido ou força política coligada. Assim, o Dr. Fernando Nobre e o Snr. J.M. Coelho obtiveram uma votação que, se somada aos votos em branco, expressam uma rejeição pelos candidatos apoiados pelos partidos políticos e, reflexamente, por estes mesmos partidos, mormente o partido do poder. Mesmo a expressiva vitória do Prof Cavaco Silva não pode servir de colagem aos partidos que desde o primeiro  momento o apoiaram, pois que, foi a personalidade do candidato que levou  à obtenção dos votos e não o seguidismo partidário, salvo, claro está, as excepções.

 

Pelo que se viu, é bem provável que a vitória do Prof Cavaco Silva fosse ainda mais expressiva sem a colagem partidária, apesar de, este sempre ter afirmado que a sua candidatura era supra partidária.

 

Mas voltemos à expressiva votação nos candidatos que a "solo" se submeteram ao sufrágio ; esta votação é fruto do mérito dos candidatos, mas a meu ver, e no respeito por opinião diversa, é igualmente fruto do demérito dos políticos que desde o 25 de Abril têm agido como se a Democracia fosse palavra morta e o País uma quinta que lhes pertencesse. Quer dizer, os partidos que se têm alternado no poder usando e abusando da falta de cultura política do Povo, (já que lhes continuaram a dar o voto) têm transformado a nobre e sublime função de governar em actos de mera divisão de benesses pessoais, olvidando que a  rés pública deve ser gerida com rigor e transparência.

 

A cidadania é uma força política a ter em conta em próximas eleições; os Partidos esgotaram a paciência e o capital de confiança que os eleitores lhes dispensaram e, se da parte destes não houver uma inversão de valores com propostas de execução governativa sérias, o futuro será uma derrapagem bem perigosa para a democracia em Portugal .

 

A outra força vencedora foi a abstenção que deve ser chamada pelo nome próprio, ou seja, desmotivação , desinteresse. E, por muito que estrebuchem os partidos políticos, os que se abstêm não fazem parte das suas fileiras.

 

Pessoalmente não concordo com a abstenção na hora de votar, pois que, tal revela uma falta de sentido cívico, e o deixar aos outros a decisão de assuntos que a todos interessa. Se com a abstenção se pretende demonstrar que nenhum candidato ao cargo ou cargos merece o benefício da dúvida expressa através do voto, então que se vote em branco, já que, este é o modo de demonstrar aos candidatos e aos partidos que os apoiam que nenhum tem perfil para o cargo.

 

Eleito com uma votação maioritária representativa de metade dos Portugueses votantes, o candidato vencedor também não se sentirá confortável nessa maioria. Apesar disso, merece os votos de parabéns e os desejos de uma Magistratura feita de rigor na defesa dos superiores interesses do País.

 

 

 

publicado por etario às 22:38
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Paulo Paz a 15 de Fevereiro de 2011 às 12:30
Não obstante que a Campanha de Fernando Nobre tenha tido o apoio de soaristas e descontentes do PS e que a Campanha de José Manuel Coelho tenha tido o apoio do Partido Nova Democracia, claro que os valores de cidadania que ambas as candidaturas apresentaram foram uma forma de travar o número de desinteressados da política que simplesmente não vão votar.

Chegar-se a uma abstenção superior a 50% numa eleição presidencial é muito mau para as bases da democracia. E esta é uma das primeiras elações a tirar.
No entanto, gravíssimo foi a quantidade de pessoas que não puderam exercer o seu direito ao voto porque o sistema informático falhou e simplesmente não se sabia em que mesa de voto. E se a diferença entre os candidatos fosse menor?

Pessoalmente penso que a Abstenção é um erro, as pessoas deveriam apresentar os seus votos, nem que fosse em branco ou nulo como protesto, mas nunca deixar de ir votar. Para mim choca-me principalmente quando as mulheres têm como opção não ir votar. Estão a esquecer-se das mulheres que muito lutaram para ganhar este direito e que representa uma luta ganha para a igualdade de sexos defendida por muitas mulheres.

Acabo com um exemplo da importância do Voto e do cumprimento de regras.

Certa altura, presidia a uma mesa de voto de uma associação, e quando chegou às 18.00h fechei a urna e procedeu-se às respectivas contagem dos votos. Lamentavelmente 2 elementos de uma das listas chegaram com cerca de 5 minutos de atraso (talvez menos um pouco), como tal decidi que não poderiam votar. No final da contagem de votos essa lista perdeu por 1 voto de diferença.

Conclusão da história:

1.º Cada voto é um voto e é muito importante dar-mos razão ao nosso voto.

2.º Nunca chegues atrasado a um compromisso, nunca sabes o que podes perder.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. ...

. PRIVATIZAÇÕES

. A BEM DA NAÇÃO

. FEUDALISMO

. ORDEM DOS ADVOGADOS

. DARDOS/HIPOCRISIA

. INCÊNDIOS

. Dardos

. POBRE POVO

. Respeito

.arquivos

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds